Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 23 Abril 2010 11:24
dia_mundial_livros_2010

Hoje, dia 23 de Abril de 2010 celebra-se o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. A data foi institucionalizada desde 1996 pela UNESCO e pretende homenagear mundialmente os livros e os seus autores, sejam os que nasceram ou morreram nesta data, como o caso de Cervantes, Shakespeare, Inca Garcilaso de la Vega e Vladimir Nabokov. Esta celebração procura também encorajar todas as pessoas, em especial os mais jovens, a descobrir o gosto pela leitura e a respeitar as obras daqueles que tanto contribuíram para o progresso social e cultural de toda a Humanidade.


A ideia de comemorar este dia teve origem na Catalunha (Espanha) que, a partir de 1926 comemora o Dia do Livro no Dia de São Jorge, seu patrono, oferecendo uma rosa a todos os compradores de livros. Desde então o dia 23 de Abril tem sido celebrado de várias formas por todo o mundo e todos os anos a UNESCO nomeia a Capital Mundial do Livro que este ano foi atribuída à cidade de Lubliana (Capital da Eslovénia).


Para o efeito ficam aqui algumas sugestões para festejar esta data:


*Eventos:
- Debate sobre os Direitos de Autor
Hora: 15h00
Local: Hotel Vila Galé (Santa Cruz)
Convidados: Escritor Octaviano Correia, Jornalista Ricardo Oliveira, Advogado
Rogério de Sousa, Presidente da Delegação Regional da SPA, Luís Filipe Aguiar e
Animador Celso Gomes.

- Feira do Livro (Programa)
Hora: 17h00
Local: Jardim Municipal de Santa Cruz

* Vídeo: O que é um livro na era dos computadores? Este vídeo permite-nos reflectir o quanto representa o Livro na sua plenitude comparativamente às tecnologias actuais que nos facultadas.

 


* Espaços Web:
Sites
- Biblioteca de Livros digitais
- Google Livros 
- Wikilivros 
- Project Gutenberg


Aplicações para criar e divulgar livros online

- Calaméo
- Issuu
- Myebook


“Os livros são casas livres
onde as palavras se cruzam
para mostrarem os sentidos
que têm e que usam.
Os livros são tão livres
como a nossa liberdade,
seja na areia da praia
ou na biblioteca da cidade,
porque sempre que se abrem
dizem o muito que sabem
só para nos dar felicidade ”.

Ler, Doce Ler - José Jorge Letria

Partilhe este artigo!

 


Artigos Relacionados: